Skip links

6 fatos sobre o o que é e o que não é uma startup que ninguém te contou

Startups estão mudando a velocidade no desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias, e isso vem mudando cada vez mais a forma como nos comunicamos, relacionamos e consumimos.

Nos últimos anos se tornou frequente encontrarmos em um site de notícias ou em uma rede social, alguma matéria sobre uma startup que acabou de levantar milhões de dólares em investimento de um fundo ou uma grande corporação que acabou de adquirir uma outra startup por vários milhões ou ainda que uma startup acabou de alcançar o valor de mercado de 1 bilhão de dólares e virou o mais novo unicórnio.

Mas afinal, o que é uma startup?

Tão importante quanto entender o que é uma startup, é entender o que ela não é. Listamos três fatores que com certeza não caracterizam uma startup:

  1. Uma versão de uma empresa pequena: uma startup está longe de ser uma versão pequena de uma empresa. O seu formato enxuto está diretamente associado ao seu objetivo e significado, como veremos mais adiante.
  2. Uma empresa da internet: por mais que a maioria das startups esteja relacionada ao ambiente digital, elas não são limitadas a essa fronteira. Se você pesquisar vai encontrar startups criando novos tipos de papéis resistentes a água para aplicações diversas, até startups criando robôs para ajudar em casa.
  3. Uma empresa feita por jovens: muitos são os jovens buscando criar uma startup de sucesso, mas ela não é um modelo exclusivo de trabalho de jovens, muito pelo contrário, alguém com experiência e visão de negócio e que entenda o formato de trabalho de uma startup pode construir um negócio de muito valor em relativamente pouco tempo.

Mas se uma startup não é nada disso, o que ela é então?

Usando a definição elaborada por Steve Blank:

Uma Startup é uma organização temporária, desenhada para encontrar um modelo de negócio replicável e escalável.

Vamos analisar em três partes essa definição, pois apesar de parecer simples, ela contém muita informação para dizer o que é uma startup de fato:

  1. Organização temporária: Uma startup só existe por determinado tempo. Após este período, ou ela se torna um fracasso ou um negócio sustentável
  2. Desenhada para encontrar um modelo de negócio: Uma startup está constantemente buscando o modelo de negócio ideal. Ela pode até nascer com um modelo de negócio, mas ele sofre alterações, diferentemente de uma empresa tradicional, que foca em manter um modelo de negócio e se contenta com crescimentos de 10% ao ano, uma startup busca um modelo que a permita crescer mais de 120% ao ano. Isso acontece porque as startups geralmente oferecem produtos e serviços inovadores ou investem em mercados inexplorados, elas buscam criar o seu “Oceano Azul” e se consolidar nele o mais rápido possível;
  3. Modelo de negócio replicável e escalável: Nem todo tipo de nova empresa é de fato, uma startup. Para ser considerada uma, é preciso ter um elevado potencial de crescimento e o seu modelo de negócio deve ser facilmente escalável e replicável, de modo que a oportunidade não fique limitada, por exemplo, a uma única localização geográfica, mas que seja algo que possa atingir e capturar apreço generalizado (mercados verticais, segmentos, etc). Esse é um dos motivos do por quê muitas startups acabam sendo de soluções digitais e softwares, porque são soluções mais fáceis de serem escaladas e replicadas.

Criar inovações em produtos e serviços leva a um ambiente de incertezas, assim, para alcançar o sucesso as startups precisam assumir muitos riscos e serem dinâmicas em sua estrutura de pessoas e processos, para mudarem o rumo (pivotar) sempre que necessário.

A cultura e a dinâmica das startups pode ser aplicada em uma empresa com modelo de negócio tradicional, para buscar trazer agilidade em sua estrutura na busca por inovações em produtos, processos e inclusive na busca por novos modelos de negócio.

A Oguini pode colaborar com sua organização nessa jornada, clique aqui e saiba mais.

Leave a comment

Name*

Website

Comment