Skip links

O que podemos aprender com o Google sobre Cultura de Inovação

Uma organização de sucesso deve possuir uma cultura que propicie sustentação para o surgimento de diversas inovações ao longo do tempo e, caso não tenha uma, é altamente recomendável que se busque criar essa cultura de forma direta e deliberada pois ela não acontece por acaso!

Todos querem trabalhar no Google por ser uma empresa tão inovadora. O que as pessoas não param para se questionar é: o investimento no ambiente de trabalho fez nascer uma cultura propícia para surgirem produtos super inovadores, ou a cultura da empresa é que fez nascer um lugar de trabalho tão inovador?

Vamos ver 3 aspectos da cultura do Google que faz a grande corporação ser o que ela é.

Recrutar é a coisa mais importante que você faz

Para recrutar as mentes mais criativas e habilidosas (o que o Google chama de “criativos inteligentes”), o processo de contratação do Google é um dos pontos principais da sua cultura organizacional.

A empresa prioriza a contratação de engenheiros de software, pois acredita que todos devam ter conhecimento sobre o produto. Essa preferência chega ao ponto de o Google recusar excelentes candidatos apenas por eles não serem engenheiros de software.

Segundo Eric, a cultura da empresa favorece funcionários que preferem as montanhas-russas, que “têm a inteligência para lidar com grandes mudanças e personalidade para amá-las.”.

Segundo Laszlo Bock, “nosso objetivo é prever o desempenho dos candidatos quando entrarem para nosso time.”

Atitude de dono

Em uma sexta feira um dos fundadores do Google, Larry Page, estava brincando no buscador do Google e digitava algumas palavras para ver o resultado dos anúncios relacionados. Para sua surpresa alguns dos anúncios que apareciam para determinados termos da pesquisa não faziam o menor sentido. Descontente com os resultados, Larry imprimiu os resultados que não gostou e fixou eles num mural de avisos na cozinha com a frase: “ESTES ANÚNCIOS SÃO HORRÍVEIS.”

Na segunda feira um grupo de engenheiros de busca da empresa, mesmo não sendo responsáveis por aquela área específica, apresentam uma solução que até hoje é a base de um dos produtos principais da empresa: o Google Adwords.

Ter pessoas que se motivam por desafios e que encaram os problemas com uma mentalidade de dono da empresa é um trunfo imenso. Não foi a cultura do Google que transformou aqueles engenheiros em “ninjas”, foi a cultura que atraiu os ninjas para a empresa.

Maximize a interação

Outro aspecto que se destaca é a maneira como eles preferem que as pessoas sentem no escritório: apinhado, ou seja, amontoados.

“Os criativos inteligentes prosperam na interação uns com os outros. A mistura originada ao aglomerá-los é combustível.”

Eric Schmidt

Apesar de todo o espaço e mordomias que se pode imaginar, a verdadeira interação acontece nos escritórios de trabalho. O Google acredita que os escritórios devam ser maximizadores de energia e interação, não do isolamento e o status. E pode acreditar, eles são devidamente projetados para isso. Se você pode esticar o braço e alcançar a pessoa ao lado, quer dizer que não há nada no caminho da comunicação e do fluxo de ideias entre vocês. O foco é o resultado!

A abordagem mais inteligente para construir uma cultura organizacional que seja propulsora de inovação e um imã para mentes criativas é definir que tipo de cultura você quer estabelecer na sua empresa desde o início. Isso precisa estar explícito em cada canto da empresa. As pessoas precisam respirar isso o dia todo.

A cultura se origina nos fundadores mas se reflete na equipe que faz a empresa andar. A colaboração e cocriação são elementos chave para a sustentação de uma cultura organizacional baseada em valores e inovação.

Quer saber mais como construir uma cultura organizacional propícia à inovação?

Clique aqui e saiba como a Oguini pode colaborar com você.

Leave a comment

Name*

Website

Comment